quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Odin's Krieger Fest 'Invasão Pirata' - Curitiba (Resenha)


Nessa sexta-feira (01), realizou-se o primeiro dia da edição especial do Odin’s Krieger Fest no John Bull, em Curitiba, a qual se denomina “Invasão Pirata”. O festival contou com duas ótimas bandas brasileiras que seguem a temática dessa edição, sendo Captain Cornelius (Rio do Sul - SC) e Confraria da Costa (Curitiba - PR), e também com uma atração especial, a banda Alestorm (Escócia), que fechou a noite com chave de ouro provando mais uma vez que o evento não veio para decepcionar os fãs de música folk.

      Quem começou a festa foi a banda Captain Cornelius, trazendo a temática do festival em seu próprio nome, e que sem nenhum esforço já tirou a galera do chão com seu repertório repleto de Folk Metal e Irish Punk. Além de releituras que a banda fez de algumas músicas como Ievan Polkka e I'll Tell Me Ma, dando aquela pitada da Captain, também rolaram covers de Korpiklaani, Dropkick Murphys, Flogging Molly, Paddy and the Rats, Fiddler's Green e Bastard Bearded Irishmen, levando todos os presentes à loucura e os deixando curiosos para conhecer mais do trabalho da banda, que se apresentou em Curitiba pela primeira vez.



Após essa insanidade, quem agitou a platéia foram os curitibanos da Confraria da Costa, que já haviam se apresentado em edições passadas do Odin's Krieger Fest e, como de costume, botaram a casa abaixo cantando seus clássicos que todos já têm na ponta da língua, como À deriva, És cadavérico!, Canto dos Piratas e Rússia Reversa. E ainda, no meio da apresentação, os músicos parabenizaram a Captain Cornelius, alegando que não conheciam a banda e fazendo comentários extremamente positivos sobre o show. A alegria contagiante e os refrões pegajosos tomaram conta do John Bull com o carisma dos corsários.

Antes do Alestorm subir ao palco, o técnico de som Joel Peters, que apareceu no final da apresentação para tocar violão na música ‘Fucked With An Anchor’, entrou em cena para deixar tudo nos conformes testando os instrumentos e microfones, o que infelizmente levou mais tempo do que o esperado, atrasando o show em mais ou menos 30 minutos. Fora a correria e a pressão para tudo ficar pronto o mais rápido possível, os fãs se mostraram pacientes e animados, sabendo que os rapazes da banda iam entrar no palco a qualquer momento.



Estando tudo pronto e regulado, os Escoceses entram no palco levando o público, que não poupou fôlego na gritaria, ao delírio. E para contribuir com o êxtase, abriram o show com um de seus maiores clássicos, a música ‘Keelhauled’, o que deixou alguns fãs animados até de mais, sendo que arremessaram cerveja no palco em direção ao vocalista Cristopher Bowes, que ficou visivelmente irritado por alguns segundos, mas nada interferiu no restante do show. 

Mesmo o setlist sendo dedicado em maior parte ao seu último álbum ‘No Grave but the Sea’, a apresentação foi repleta de suas habituais canções, consideradas as que “não poderiam faltar em um show do Alestorm”.

  No final da performance, logo após tocarem ‘Shipwrecked’, todos saíram correndo do palco sem se despedir nem dar explicações, causando uma pequena confusão na cabeça do público, que imediatamente começou a cantar alguns refrões dos clássicos da banda, mas não demorou muito para eles voltarem ao palco fazendo a apresentação dos integrantes e agitando a galera ao som de ‘Drink’, gerando moshs e bateção de cabeça. O fechamento da noite foi com a música ‘Fucked With An Anchor’, a qual Christopher educadamente cantou mostrando os dedos médios para a paltéia. E então a banda se despediu devidamente do público, agradecendo a presença de todos e se mostrando muito gratos por ter voltado ao Brasil depois de quatro anos.

Antes mesmo de subirem ao palco, os integrantes do Alestorm já haviam encontrado os fãs na fila do John Bull, e também dentro da casa enquanto as outras bandas se apresentavam, mostrando sempre muita dedicação e simpatia com todos que pediam para tirar fotos, dar autógrafos e até bater um papo. E ao final da noite, quando as portas estavam prestes a fechar, podia-se encontrar alguns membros do lado de fora conversando e se despedindo das pessoas que compareceram à essa noite épica.

REPERTÓRIO

Keelhauled
Alestorm
Magnectic North
Mexico
That Famous Ol’ Spiced
The Sunk’n Norwegian
No Grave but the Sea
Nancy the Tavern Wench
Rumpelkombo
1741 (The Battle of Cartagena)
Hangover
Pegleg Potion
Bar Ünd Imbiss
Captain Morgan’s Revenge
Shipwrecked

Drink
Wenches & Mead
Fucked With an Anchor



← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU LIKE

ESTATÍSTICAS