segunda-feira, 26 de março de 2018

Megaluce: "Desculpe Qualquer Coisa" (2017)


Fruto originário da Princesa da Serra Catarinense, a Megaluce surgiu em 2012 a partir de um projeto entre amigos. Iniciada em estúdio, a banda sempre teve em vista a produção autoral, desprendendo-se de covers.

Ainda em estúdio no mesmo ano de criação, os músicos divulgaram um EP homônimo “Megaluce”. Tal trabalho fora gravado no M-Audio Estúdio, produzido por Marcio Fernando, contém quatro músicas, sendo estas “O Dia Nasce Outra Vez”, “Astronauta”, “Quanto Tempo” e “Alice (Não Faça Parte) ”.

Três anos depois, o grupo difundiu o EP “TamboreteVanguarda” produzido de maneira independente no Estúdio Toca de Cachorro, esse possui as faixas “Claraboia”, “Dois Pontos”, “Lampião” e “Baleias”. Deste trabalho surgiram o videoclipe “Lampião” e o webclipe “Dois Pontos” (trilha sonora do curta metragem “Ondas Noturnas”).  Em 2017 foi a vez da canção “Retrato” ganhar vida em um clipe, no mesmo ano através do projeto Palco Aberto Marajoara de Thomas Michel Antunes, a banda lançou um vídeo ao vivo de “Breu”.

O último trabalho dos músicos também ganhou destaque na cena catarinense. O compacto pré-disco (como é chamado carinhosamente pelos músicos) denominado “Desculpe Qualquer Coisa” foi lançado em julho de 2017. O mesmo foi gravado, mixado e masterizado no Fatboo Studios por Steffan Duarte e angaria três canções:

A primeira delas, intitulada “Ondas”, possui um instrumental técnico, coeso e cadenciado distribuído em riffs lentos e sólidos. Ela enfatiza devaneios sentimentais, fazendo alusão às sinuosidades do cotidiano.

“Retrato” exibe uma sonoridade constante com elementos harmônicos, rítmicos e bem trabalhados. A segunda faixa proporciona ao ouvinte um gostinho de domingo à tarde, sendo sua composição marcada pela rotina e o constante ócio.

“Desculpe Qualquer Coisa” é encerrado com a tranquila “Sol A Pino”. A faixa b-side do trabalho é mais lenta, proporcionando destaque a serenidade dos instrumentais. Rica em ternura, possui uma narrativa que mescla, da melhor forma, elementos da astronomia com versos românticos.  

Megaluce é:
Alyson Medeiros (Guitarra e Voz)
Guilherme Duarte (Guitarra e Voz)
Gustavo Duarte (Bateria)
Marcus Outemane (Baixo)

Plataformas virtuais:






← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário