domingo, 10 de novembro de 2019

Grito da Terra: A arte, a cultura e a música resistem e permanecem sinérgicas

A cidade de Concórdia- SC vai receber mais uma edição do tradicional evento psicodélico, Grito da Terra Rock Festival.

Cartaz
O festival lembrado por seu âmago artístico e também pela conexão com a natureza traz a todos uma atmosfera ímpar e saudosista em meio a um momento caótico vivido com a ascensão do conservadorismo.

O Grito da Terra Rock Festival vai receber 19 bandas, intervenções culturais, espetáculos teatrais, oficinas, tarô, yoga com musicoterapia, o grupo Marreca Blues Brothers e a participação de Gabi Leal explorando o Blues, a MPB e outros estilos. O show da artista independente vai acontecer ao redor de um rio.

A banda Ave Sangria trará uma bagagem de 50 anos de atividade. Com clássicos como “Pirata”, “Dois Navegantes”, “Vendavais” e “Seu Waldir”, os pernambucanos ainda apostam na psicodelia, na sinestesia e nas metáforas literárias características em suas composições.


Originários de João Pessoa, a Glue Trip é um duo experimental que carrega as nuances de um projeto inovador e totalmente conceitual. O grupo já possui em sua discografia, dois trabalhos, o Ep “Just Trippin” e o seu disco homônimo.


A Mulamba de Curitiba- PR carrega nas temáticas de suas letras o emponderamento, a desconstrução e uma linguagem poética. As músicas explicitam o Rock e a MPB através de uma performance representativa que também é presente nos seus audiovisuais divulgados. 


Formada em 2012, por Adriano “Baga” Rottini e Leandro “Pirata” Rosa, a Baga-Pirata é instrumental e tem em sua sonoridade uma miscelânea de estilos, indo desde Rock, Blues, Funk, Soul, Jazz, Reggae e muito mais.

A Bike de São Paulo é um Power Trio que enfatiza o Psych Rock e suas facetas. O grupo possui diversos materiais, tais como “1943” e “A Montanha Sagrada”, em ambos é possível perceber o misticismo e o hermetismo.

Com aquela atmosfera gostosa de uma melodia suave e ao mesmo tempo sólida, a Carlota Joaquina de Chapecó- SC chega ao Grito na difusão do seu novo videoclipe “Dirigível”. Os chapecoenses possuem três materiais, o álbum “Vou te Roubar”, um DVD e o ep “De Volta ao Início” que intencionalmente preserva características do início da banda.


A Gepetos carrega um viés experimental ao ingressar em sua sonoridade elementos de Jazz, Rock, Brasilidades e Música Erudita. A banda de Passo Fundo- RS trabalha com dois materiais, seu primeiro disco homônimo e “Tudo Lá”, divulgado em 2013.

O projeto instrumental Mar de Marte de Erechim- RS é um dos mais promissores do interior do estado. Com um estilo próprio, um clímax minimalista e investindo no cósmico e no intimista, o grupo inova através do seu Ep e de seus videoclipes.


Ativa desde 2014, a banda Não Alimente os Animais exibe um Rock Alternativo com um instrumental síncrono e totalmente técnico. Os sul-caxienses possuem destaque no cenário musical do Sul e isso se dá através do seu álbum homônimo que contém oito faixas.

A representante internacional é a Naked de Belgrado- Sérvia. Com uma proposta diferenciada, os músicos apostam numa mistura de Grooves Mundiais e de Jazz. A identidade musical diferenciada é encontrada por arranjos ricos e enérgicos.


Naturais de Porto Alegre- RS, os músicos da Nobs exibirão um Rock com pitadas clássicas ao entorno de composições em inglês. “Lab Album”, “Starmachine” e “Tragic Magic” são os discos da banda porto-alegrense.  

A Pevê e os Postulados irão expor canções próprias do Folk Rock ao Rock Clássico. As músicas em português são uma das peculiaridades do projeto.

Com nome um tanto quanto sugestivo, a Pepe Mujica Band traz o Rock Alternativo e suas especificidades.

A Picanha de Chernobill é experimental e cria sua própria atmosfera, com seus nomes incomuns para composições, criatividades nos audiovisuais e a versatilidade nos arranjos do instrumental. Os músicos possuem quatro materiais, “Picanha de Chernobill”, “O Velho e o Bar”, “O Conto, a Selva e o Fim” e o mais recente “Sobrevive”.


Advindos de Rio Grande- RS, a The Experience Nebula Room é instrumental e carrega referências setentistas e psicodélicas. Com uma sonoridade muito bem apresentada, os músicos esboçam três eps e um disco denominado “Ouroboros”.

Com uma ideia diferenciada sem a ingressão da guitarra, a Two Step Flow é uma explosão elementar de Jungle Rock. O baixo e a bateria cadenciam-se e criam uma nova atmosfera que devidamente introduz à sonoridade um Rock californiano swingado e traços do Metal Moderno.

Com influências do Rock Gaúcho e Britânico além de ter um nome consolidado no cenário catarinense musical, a chapecoense Variantes carrega quase 15 anos de carreira. Na divulgação do seu novo álbum “Pra Variar”, o grupo pretende usar o Grito Da Terra para solidificar as músicas atuais.


A Vlad V é um ícone do Rock Catarinense e misturará sua renomada psicodelia ao projeto Máquina Seca que também enfatiza músicas em português e releituras de grandes artistas nacionais. O show vai ser único e consequentemente enérgico, subterfúgios alguns poderão tirar o clima da bela performance dos grupos.

Dia: 14/11 a 17/11
Ingressos: R$150,00
Local: Linha 24 de fevereiro, Concórdia- SC 

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU LIKE

ESTATÍSTICAS