segunda-feira, 4 de maio de 2020

União dos Músicos de Lages: “Unidos venceremos. divididos, cairemos”

A pandemia do Covid-19 ficará para a história, devido a seu potencial destrutivo, porém, também pela empatia no meio de uma crise.  Com mais de 30 anos de meio musical, o produtor, compositor, multi-instrumentista e engenheiro de som, Dante “Banha” Finardi resolveu montar um projeto que tivesse o viés de contribuir com os artistas e a cena musical lageana.

União dos Músicos de Lages (U.M.L)
Atualmente, há mais de duzentos músicos em atividade na cidade de Lages - SC. E muitos deles assolados pelo momento atual, carecem de recursos financeiros, uma vez que utilizam como “ganha pão”, a música.


“Primeiro, eu armei uma isca para os músicos. Juntei uns cinquenta conhecidos que estavam no meu celular, e rearranjei a música “Certos Amigos” do Daniel Lucena (Expresso Rural) e então propus para que cada música gravasse sua versão. A partir disso, eu fui picotando e passei a aprender a mexer em softwares de vídeo”, cita Banha, sobre a ideia do projeto.



O estúdio Olho da Lua foi criado há 20 anos pelo produtor lageano e possibilitou a inserção de vários artistas e bandas no cenário regional, como é o caso do Orquídea Negra.  Com uma vasta bagagem, experiência e também pela repercussão do vídeo lançado, Dante juntou os músicos que já conhecia e propôs a “União dos Músicos de Lages”. Inicialmente, foi criado um grupo no WhatsApp que proporcionou a ingressão de vários instrumentistas.

A proposta é de fazer lives todos os dias, em uma estrutura criada no próprio estúdio, na qual, tem pessoas que cuidam da arte, dos patrocinadores e da filmagem. Logo no começo, a Prefeitura Municipal de Lages, representada pela Fundação Cultural contribuiu com um painel de LED e também com a empresa de som.

Objetivo

O financiamento coletivo foi o método utilizado para as contribuições. Através do código de barras, o telespectador pode auxiliar com o valor que lhe convém. O intuito é arrecadar dinheiro, cestas básicas, materiais de limpeza e fraldas para a crianças com a intenção de pegar os subsídios e dividir entre o pessoal que está parado.

Com um grande respaldo na cidade, o projeto traz à tona, além da boa música, dividida entre estilos regionais, MPB, Rock, Metal, Sertanejo, Blues e Jazz, também o altruísmo e benevolência do povo lageano.

Repercussão

O guitarrista da lendária banda de Heavy Metal, Orquidea Negra, Robson Anadon, em uma matéria na imprensa especializada, Whiplash, definiu o U.M.L como “A União Faz a Força” ressaltando os responsáveis pela proposta e o benefício que traz ao cenário da música serrana.

“Eu consegui um feito inédito na cidade, juntar todas as rádios e mobilizá-los a apoiar o projeto, com sua logo, com seu respectivo auxílio e muito mais...”, cita Dante sobre a assistência dos veículos de comunicação da cidade. De acordo com o produtor, pessoas de outras regiões do estado o procuraram para saber sobre a elaboração da proposta e também para auxilia-los a fazer o mesmo em seus respectivos municípios.

Divulgação/Lucas Soares
O cantor nativista, Lucas Soares também expressou seu contentamento com a criação da U.M.L.

“A União dos Músicos vem em um momento muito delicado, as lives mostram para nós, como é importante conseguir se expressar e que pessoas recebam essa energia. Os músicos não estão conseguindo se manter, e a gente sabe que muitos vivem somente disso. Estamos aí ajudando no que podemos, eu tô muito contente com tudo o que aconteceu e vem acontecendo, tem muitas pessoas boas na cidade, que a gente não conhecia. Tudo isso vem em um momento delicado e tenho certeza que vai perdurar. Vamos nos apresentar dia 28 e levar um pouco do nosso trabalho junto com toda essa moçada!”

Apresentação das lives

Um repertório limpo, profissional, sem bebedeiras, basicamente composto por três pessoas, que prevenidas, tomam todo o cuidado necessário para as devidas precauções. As luvas, máscaras e higienização são pontos importantes para o desenvolvimento de cada apresentação.

Durante as exibições, há um apresentador distinto que faz o intermédio entre espectador e músico, trazendo informações sobre a história, releases e materiais de quem esteja tocando, além de sortear alguns brindes. Dentre os artistas, estão músicos individuais, bandas, musicoterapeuta, workshops de bateria e muito outros.


Divulgação/Aline Amorim
A musicista Aline Amorim que se apresentará no dia 20 de maio, ressaltou a importância do projeto e também a riqueza cultural que emana do município:


“A União dos Músicos de Lages tem sido um grande exemplo de solidariedade. É lindo demais ver que a classe dos músicos lageanos está realmente engajada em dar suporte aos profissionais que dependem financeiramente da música. Além disso, tem sido uma oportunidade ótima para conhecer e apreciar novos artistas e novos estilos. Ao final de cada live me dou conta do quanto a cena musical lageana é rica. É uma honra estar fazendo parte disso!”


A programação completa está disponível nas plataformas virtuais do U.M.L e de lá também é possível de forma interativa, acompanhar passo a passo, os bastidores e o desenvolvimento da proposta.

Legado pós pandemia

Com o término desse período sabático, o grupo pretende ainda continuar ativo e isso fomenta a coletividade criada em prol de atitudes filantrópicas. E diante disso, a U.M.L pretende estender e continuar com o âmbito de auxílio social.

Nunca, uma frase escrita pelo filósofo grego Esopo, fez tanto sentido, “Unidos Venceremos. Divididos, cairemos”.  

Plataformas Virtuais:

Vakinha

Apoio: Fundação Cultural de Lages, Mix Fm, Clube FM, FM 101, Band FM, Massa Fm, Correio Lageano, Harmony Sonorização, Graphic Comunicação e Comunicaêêê Interações Digitais. Realização: Estúdio Olho da Lua.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU LIKE

ESTATÍSTICAS